domingo, 21 de março de 2010

As Melhores Animações do cinema (parte 1)

 
Olá! Hoje eu acordei cedo e comecei a escrever inspirada para fazer o meu primeiro top 10 aqui do blog!
Essas listas são muito controversas por se tratar, na maioria das vezes, opinião pessoal de quem as escreve. Porém, como eu adoro expor a minha opinião, resolvi fazer um TOP de uma coisa que eu particularmente adoro: animações.
Desde as mais clássicas da Disney em 2D até as atuais da era digital, eu sou maluca por animações, logo, o TOP de hoje será, assim como no título, as 10 melhores animações do cinema! Então sem mais delongas, vamos eu décimo colocado! 
10º - Os Incríveis (2004)

Numa época em que histórias de super heróis estava super na moda em Hollywood (Homem- Aranha, Batman, Superman – O Retorno, X-Men, etc.), a Disney em parceria com a Pixar Studios aproveitou o tema de forma muito criativa. A história de uma família cujo pai e mãe são heróis aposentados e os filhos têm superpoderes é uma das mais criativas e engraçadas que eu já vi numa animação. Tem personagens profundos e detalhados. O desempenho nos cinemas também foi muito bom, Os Incríveis além de terem tido uma ótima bilheteria nos cinemas, dosou muito bem os temperos ação e comédia de costumes.

 
9º - Procurando Nemo (2003)


Com roteiro e tema simples (um pai desesperado à procura do filho) e cenário que povoa a imaginação infantil (um impecavelmente bem feito oceano), Procurando Nemo agrada crianças e adultos por trazer personagens fictícios que representam bem a realidade da relação pai-filho sem ser sério ou pretensioso. Com a inclusão da peixinha Dori que rouba a cena sempre que aparece com sua perda de memória. Procurando Nemo sabe ser engraçado quando tem que ser sem se tornar bobo.  
Ratatouille (2007)


A história insólita de um simpático ratinho que possui um paladar refinado que vai parar num dos melhores restaurantes de Paris é encantadora e surpreende a todos que o assistem. O filme é sarcástico quanto à função dos críticos e cada personagem é independente. Claro que há o vilão, o mocinho e os coadjuvantes, mas eles têm vida própria e não dependem inteiramente um do outro. Sutil em muitos momentos; bem humorado, dosando piadas sutis e escrachadas; ação, aventura, drama, comédia. Tudo junto e bem temperado.
7º Alice no País das Maravilhas (1951) 

             Para quem achou que só veria filmes atuais se enganou redondamente. Alice no País das Maravilhas é uma obra prima de Walt Disney, que já tinha o projeto desde a década de 20, mas só pôde realizá-lo em 1951. O filme é a adaptação mais conhecida do livro de Lewis Carroll. Acho nem preciso comentar muito né? A história povou a infância de gerações, e ainda povoa, principalmente agora com a nova versão de Tim Burton.
Shrek 1 (2001) e 2 (2004)

O primeiro filme da franquia foi um marco na animação em 3D. Fora que a nova versão para os contos de fadas foi simplesmente espetacular. O mesmo vale para o segundo que, na minha opinião, consegue ter uma história melhor do que a primeira em colocar um ogro como herói e mocinho e um príncipe e uma fada como vilões! Infelizmente não se pode dizer o mesmo do terceiro filme, mas a gente releva né? Shrek é sempre Shrek e por mais que reprise na Globo, a gente sempre assiste!
5º A Noiva Cadáver (2005)


Simplesmente um dos melhores filmes de Tim Burton (de Alice in Wonderland, Edward Mãos de Tesoura, A Fantástica Fábrica de Chocolate, etc.). A animação, que é em stop motion (aquela de massinha) tem um tom sombrio e meio fantástico, bem ao estilo de Burton. A história não podia ser mais insólita, o envolvimento romântico de um rapaz com um cadáver que foi abandonado no altar. Mesmo tendo esse tom sombrio, o filme não assusta nem a mais medrosa das crianças.



1 comentários:

Nadinne disse...

A Noiva Cadáver é perfeito! *o*